Amor nos tempos de colera – Gabriel Garcia Marquez

Publicado originalmente em 1985, essa história passa-se em um não definido país da America Latina, no século XIX, marcado por disputas políticas e por falta de saneamento, gerando várias epidemias, dentre elas a de Cólera.

Neste contexto, vive o jovem Florentino Ariza, aprendiz de telegrafista. Convocado a entregar um telegrama a Lorenzo Daza, ele tem um vislumbre de sua filha, Fermina. Para ele, foi amor a primeira vista. A partir daí, ele começa a frequentar a praça em frente a casa dela, até ter coragem para enviar lhe uma carta (apesar de já ter escrito 70 páginas).

Fermina recebe esse galanteio com desinteresse e até se esquece de responder. Enquanto isso, Florentino padece de amores por ela, sua mãe chega a crer que ele poderia ter contraído cólera. Quando se recupera ele volta a falar com Fermina. Com intermédio da tia ela responde a carta e os dois começam a se corresponder.  Quando descobre, o pai chega a levar a filha em uma viagem para esquecer o rapaz. Porém, eles não perdem contato e, na verdade, a paixão aumenta.

Quando Fermina retorna e ambos se encontram, a jovem se desilude e dispensa Florentino. Ele contudo continua perdidamente apaixonado e assim permanece por toda a vida. Já Fermina, segue com a vida e logo se casa com o Dr. Juvenal Urbino.

Então o livro segue narrando o decorrer da vida deste triângulo amoroso. A ascensão profissional e os numerosos casos de Florentino, a vida doméstica de Fermina e a influência social do Dr. Juvenal. Somente passados mais de 50 anos Florentino tem a oportunidade de tentar reconquistar Fermina e viver o amor que sonhou por toda a vida.

Assim como em “Cem anos de solidão”, este livro é para quem tem paciência para acompanhar toda a vida dos personagens. Além disso, há falta de linearidade, os fatos não são contados em sequencia. Mas o autor sabe ligar um assunto a outro de forma maestral, tornando fluída a leitura. Mais uma característica de Garcia Marquez e incluir em suas narrativas os problemas políticos e sociais da America Latina, principalmente da Colômbia, seu país natal. Então, além de ser um clássico é uma leitura muito instrutiva.

xoxo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s